0 Menu

Viagem aos Confins da Cidade - A Metrópole e as Artes no Outono Pós-Moderno (1972-2001)

Leonardo Lippolis

13.50

pvp 15 | preço web 13.50

Na pós-modernidade, o corpo em transformação das metrópoles revelou os sinais dolorosos de um fim trágico do Ocidente. Hoje, a cidade transformou-se no espelho de uma sociedade em declínio, no modelo de uma distopia, ou seja, num lugar onde é horrível viver. Cidades feitas para deixar circular as mercadorias e organizar as necessidades do capital não podem deixar de reduzir as pessoas a fantasmas que têm medo da própria sombra.
Leonardo Lippolis

Reflexão sobre a crise das metrópoles ocidentais e o seu declínio no mundo contemporâneo, Viagem aos Confins da Cidade aborda as transformações do espaço urbano nas últimas décadas do século xx: o novo inferno da vida citadina, onde a exclusão social e a erosão do espaço público se concretizam, derrotando um modelo de cidade como palco de revitalização e de mudança. Da crescente intromissão de sistemas de vigilância à descaracterização de centros históricos e ao arranha-céus como incubadora da catástrofe, Leonardo Lippolis guia-nos nesta viagem apocalíptica ao fim da civilização como a conhecemos. Recorrendo à ficção de George Orwell e de J. G. Ballard, ao cinema de David Cronenberg e de Stanley Kubrick, esta lúcida intuição de um novo ocaso civilizacional comprova a ameaça de novas mutações urbanas.

Leonardo Lippolis (Génova, n. 1974), professor, estuda as relações entre arte, arquitectura, cidade e política, de uma perspectiva neo-situacionista. Entre as suas obras contam-se Urbanismo unitario (2002) e La nuova Babilonia (2007).

  • Tradução e posfácio Margarida Periquito
  • Ano de edição 2016
  • N.º pp. 168
  • ISBN 978-972-608-272-9